feminista

Polícia prende feminista que escravizou 4 homens em seu apartamento

Algumas pessoas levam muito a sério suas ideologias, seja em sua religião, seja na política ou qualquer contra causa que defenda com afinco. Por conta disso, uma mulher foi detida após ter sido acusada de escravizar 4 homens em sua residência. A feminista conhecida como Paula Dinha Aquino Rego, diz que teve um ataque de fúria ao ouvir uma suposta piada machista de um dos homens.

Quer receber nossos posts em suas redes sociais? Nos acompanhe nas redes sociais FacebookInstagram, Twitter e Pinterest.

As vítimas contam que haviam se reunido em um café, como sempre faziam toda sexta-feira. Entre as conversas que aconteciam entre os 4 homens, saiam muitas piadas descontraídas. Segundo um dos homens, um deles havia contado uma piada de cunho machista e para o azar deles, Paula Dinha também estava no café e escutou a piada.

Leia também:

Noiva engravida de anão stripper em sua despedida de solteira

Brasileiro é o povo mais barulhento durante o sexo, diz estudo

Feminista obriou os homens a fazerem tarefas domésticas e manter relações sexuais com ela

Feminista assumida, a mulher pegou sua pistola automática e obrigou os homens a subirem em seu apartamento, que fica ao lado do café. Já Paula Dinha obrigou os indivíduos a lavar louça, limpar o chão do apartamento e a privada do banheiro. Mas o pior ainda estava por vir, a moça obrigou os homens a manterem relações sexuais com ela. Inclusive, ela usou uma cinta com um pênis de 30 centímetros, confidenciou um dos homens, envergonhado.

As torturas tiveram uma duração total de 6 horas e ao final, a Paula Dinha mandou os homens embora e deu o seguinte recado:

”Nunca ousem se meter com uma mulher, pois vocês jamais chegarão aos pés de uma. Agora saiam daqui e levem o hipoglós, pois vão precisar”.

Então, o que acharam da notícia?

Esta notícia é de caráter humorístico, qualquer relação com a realidade é mera coincidência.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *